Como apoiar os adolescentes na escolha da carreira?

No Colégio Novo Pátio, acreditamos que a responsabilidade da escola vai além de apenas cobrir os conteúdos programáticos para que os jovens tenham bom desempenho nos vestibulares. Assumimos a responsabilidade de acompanhar nossos alunos no desenvolvimento de seus projetos de vida e, para apoiá-los e às suas famílias nesse momento tão importante, estabelecemos uma parceria com a People First DPO, consultoria com relevante experiência em orientação profissional.

A decisão (ou decisões) que tomamos quanto às nossas trajetórias profissionais é de indiscutível importância. Quando falamos de profissões, estamos falando de trabalho, que é talvez a forma mais visível para o ser humano se colocar no mundo e um dos principais edificadores da própria identidade, já que está nas definições dos papéis sociais e na importância que o indivíduo sente que tem para a sociedade e para si mesmo. Um trabalho relevante dá sentido para a vida quando coincide com nossos valores e pode ser fonte de felicidade não só pelo aspecto financeiro, mas por proporcionar crescimento e realização pessoal.

Lidamos com rumos da carreira ao longo de boa parte da vida, mas é na adolescência que esse tema é tipicamente marcado por angústia, ansiedade, medo e até por disparar estados de depressão. Esses sintomas tendem a se acentuar no final do Ensino Médio, quando os jovens estão se preparando para os vestibulares e intensificam suas pesquisas sobre profissões, cursos oferecidos e mercados de trabalho. Em um cenário socioeconômico especialmente desafiador como o que vivemos atualmente, torna-se ainda mais fundamental oferecer apoio aos adolescentes.

A orientação profissional estruturada já existe há mais de um século. O propósito inicial era obter mais produtividade e eficácia no desempenho das funções. Os orientadores contavam com a utilização de testes psicométricos criados para combinar perfis aos cargos a serem exercidos. Mais recentemente, a orientação profissional passou a considerar reflexões mais amplas, identificando preferências relacionadas ao tipo psicológico e olhando para os aspectos afetivos e de valores pessoais. O foco deixa de ser apenas no desempenho e passa a mirar também a identificação com a carreira e a satisfação pessoal no exercício do trabalho.

Abrir espaço para que os adolescentes reflitam sobre o tema da carreira faz com que se sintam mais seguros com as futuras tomadas de decisão. As atividades e discussões devem proporcionar autoconhecimento, informações sobre ferramentas, exercícios, características das profissões e do mercado de trabalho, além de oferecer alívio da ansiedade e da angústia. Esse espaço não deve ser construído apenas na escola ou em instituições especializadas. A família exerce grande influência, já que os pais tendem a depositar muitas expectativas nos filhos. Para que sejam um ponto de apoio, e não de pressão, os pais devem estar informados e preparados para ajudar.

Com o objetivo de apoiar os jovens e orientar as famílias nesse processo, preparamos algumas atividades que serão desenvolvidas ao longo do ano, como:

– Plantões para atendimento individual de pais e alunos com o intuito de esclarecer dúvidas dentro do tema de carreira e receber orientações sobre processos, ferramentas, caminhos a seguir e fontes de pesquisa;

– Oficinas para discutir mercado de trabalho, administração da ansiedade, preparo para as provas, autoconhecimento, entre outros temas;

– Visitas a faculdades e universidades, para aproximar os adolescentes da realidade dos cursos e ter contato com profissionais, professores e alunos universitários.

Em breve, informaremos o calendário com as atividades programadas. Acompanhe as novidades em nossas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *