A EDUCAÇÃO
BERÇÁRIO

A EDUCAÇÃO | BERÇÁRIO
PERGUNTAS FREQUENTES

Escolher a escola ideal para seu filho não é fácil, especialmente porque um erro nesse momento pode trazer consequências negativas ao desenvolvimento e bem estar das crianças. Para ajudá-lo nessa tarefa, respondemos as principais questões das famílias sobre Educação Infantil e preparamos um infográfico com dicas para escolher a escola de seu filho.

Por que é importante para o bebê frequentar o berçário?

Os bebês, apesar de estarem em intenso processo de conhecimento do mundo, já sabem muitas coisas. A partir do conhecimento do desenvolvimento infantil, o berçário traz a oportunidade de ampliação das experiências e dos seus horizontes.Aprendem a aprender em contato com outras crianças e adultos e em outros espaços. Essa relação é diferente quando acontece em casa e em uma instituição, onde o bebê tem contato com outras culturas e em um espaço pensado por educadoras que estudam e conhecem o desenvolvimento infantil. Um berçário com profissionais qualificados e uma proposta pedagógica consistente oferece um contexto de muita aprendizagem e de investigação.

O que é melhor, deixar o bebê com a babá ou colocá-lo na escola?

Para o desenvolvimento do bebê, a escola oferece situações mais interessantes, com outras crianças para se relacionar e brincar, em um contexto de interação e segurança. Um berçário de qualidade tem profissionais experientes, capacitados e confiáveis para interagir e oferecer oportunidades para que desenvolvam seus potenciais. A babá não tem necessariamente essa competência técnica, sua função é garantir o cuidado básico o e a qualidade na relação dela com a criança.

É verdade que o bebê fica mais doente quando entra na escola?

>De maneira geral, é verdade. Crianças muito pequenas, ao se relacionarem, têm contato com elementos até então desconhecidos e o sistema imunológico é mais demandado. Mas é importante lembrar que essa adaptação do sistema de defesa do organismo não acontece só com bebês: crianças de dois ou três anos que entram na escola pela primeira vez também enfrentam esse desafio. Em nosso berçário, adotamos uma série de cuidados, como a higienização diária de brinquedos, espaços e materiais utilizados ao longo do dia, higienização de mamadeiras e copos e não compartilhamento de pratos e talheres e uso de protetores de calçados (“propé”) no ambiente interno. Passada a fase inicial, a maioria dos bebês e crianças supera os desafios ambientais.

O que preciso observar ao visitar a escola para bebês de até 18 meses?

Nessa fase é importante observar o espaço, se ele oferece oportunidade para o bebê se desenvolver e explorar com autonomia. Ou seja, a criança pode investigar por conta própria o ambiente organizado pelo educador, pode ter iniciativa em um espaço facilitador de atividades variadas. Dessa forma, pode explorar e desenvolver suas capacidades motoras, tendo o adulto como referência. Outros pontos importantes são as condições de higiene, segurança, existência de uma área externa (veja informações detalhadas sobre o espaço na próxima pergunta), a formação da equipe e a maneira como você é recebido pelos funcionários, desde a portaria até a coordenação. Observe se a pessoa que te apresenta o berçário demonstra interesse em conhecer sua história, seu filho e suas necessidades e expectativas. Também é fundamental perceber se a equipe tem conhecimento sobre a faixa etária específica de seu filho, seu desenvolvimento, sobre as necessidades dos bebês e das famílias. Perguntar como são feitas as trocas, o banho e a alimentação também é relevante. Materiais devem estar organizados: ao longo do dia, as atividades desenvolvidas “bagunçam” o espaço, mas é importante que a organização aconteça durante a rotina. Por fim, veja se é possível diferenciar as funções de cada pessoa da equipe, desde a portaria até as funcionárias da limpeza, da cozinha, professoras e berçaristas.

Como deve ser o espaço da escola para bebês de até um ano e meio?

O espaço conta muito sobre como a escola entende o potencial de desenvolvimento do bebê. Ele deve mostrar a identidade das crianças e para quem foi organizado. Além de ser seguro e lúdico, deve permitir a exploração autônoma por parte das crianças, com livre acesso aos materiais, estimulação dos sentidos e do desenvolvimento motor. Para que esse estímulo seja adequado, é necessário oferecer oportunidades para desafios corporais e sensação de confiança, tanto no ambiente quanto nos educadores. O acesso visual a elementos naturais e a uma área externa, ao ar livre, também é importante.

Além do estímulo, é fundamental que as instalações permitam diferentes agrupamentos, para que os bebês estejam ora em grupo, ora sozinhos. É preciso permitir tanto o contato social quanto a privacidade, pois crianças muito pequenas precisam da oportunidade de se reservar em alguns momentos. Nessa mesma linha, chegamos à estética, também muito relevante: o ambiente não deve ser poluído, com cores muito chocantes, imagens de personagens da mídia. Deve permitir que o bebê descanse o olhar, ao mesmo tempo em que encontra objetos interessantes. Essas funções do espaço servem tanto para o berçário quanto para a Educação Infantil em geral.

Qual deve ser a formação das profissionais que ficam com os bebês na escola?

Desde o berçário, é fundamental que os profissionais tenham formação na área da Educação. Na Escola Projeto Vida, as turmas de 0 a 3 anos são supervisionadas por uma coordenadora dedicada a essa faixa etária, além das professoras e berçaristas - essas últimas são, em geral, pedagogas ou pedagogas em formação. Nossas profissionais têm muita experiência com bebês, o que é valiosíssimo.

Quantos bebês devem ficar aos cuidados de cada berçarista?

O número de bebês por adulto não deve ultrapassar seis. No berçário da Escola Projeto Vida, temos a média de três a quatro crianças por adulto.

É possível ter um projeto pedagógico para bebês?

Sim, com certeza! A Base Nacional Comum Curricular reconhece o segmento da Educação para crianças desde o nascimento até os 18 meses de vida e dá parâmetros de como devem ser os projetos pedagógicos. Mas mesmo antes da Base, na Escola Projeto Vida nós sempre estudamos com profundidade essa faixa etária já tínhamos um currículo para o desenvolvimento dos bebês em suas inúmeras dimensões.

Qual enfoque pedagógico a Escola Projeto Vida adota para o berçário?

Nosso projeto pedagógico no berçário é inspirado principalmente nas experiências da pediatra húngara Emmi Pikler no Instituto Lóczy e das escolas italianas de Reggio Emilia. Essa base pressupõe um profundo respeito ao bebê e às suas competências. Enxergamos uma criança sedenta por explorar o mundo, com muitas habilidades e possibilidades de conhecimento. O ser humano dá saltos de desenvolvimento impressionantes quando é bebê, que não são vistos com tanta intensidade em outras fases da vida. Entendemos o cotidiano como fonte de trabalho: os cuidados que envolvem a rotina dos bebês, como alimentação e troca, são momentos privilegiados que permitem a construção de vínculos afetivos entre crianças e adultos, proporcionando segurança emocional. Na Abordagem Pikler, o adulto descreve para o bebê os cuidados realizados, possibilitando sua participação gradativa e a progressiva autonomia. As crianças são vistas desde bebês como sujeitos de direito, que precisam de acolhimento, respeito, cuidado, olhar e escuta atenta por parte do adulto.

Por que ter Shantala no currículo do berçário?

A Shantala é uma técnica de massagem indiana para bebês e crianças pequenas. Promove o contato e vínculo, estimulando o desenvolvimento, a tranquilidade e a segurança dos bebês. No berçário da Projeto Vida, aplicamos a Shantala uma vez por semana e oferecemos oficinas aos pais interessados em aprender a técnica, pois enriquece nossa proposta pedagógica.

Como é feita a adaptação dos bebês no berçário?

O período de adaptação é de grande importância para iniciar o vínculo do bebê com o educador. É um momento especial para a criança e para os pais que, muitas vezes, estão vivendo este processo pela primeira vez. Por isso, a escola precisa estar preparada e ter sensibilidade para entender e acolher a ansiedade, insegurança e angústia dos pais.

A segurança será construída pela criança e se dará com o tempo de convívio e interação com as educadoras da escola. No berçário, a adaptação é realizada com cada criança individualmente. A educadora a recebe em um espaço organizado anteriormente de modo que um dos familiares possa acompanhá-la nas propostas.

O processo de adaptação tem início com uma hora de interação apenas e nos dias subsequentes esse tempo de convívio aumenta gradativamente, até que a criança possa ficar sem os pais na escola. No entanto, esse processo pode ser alterado para atender as necessidades específicas de cada bebê. Um fator de grande importância é a confiança que os pais depositam na escola e que sustentam frente ao filho.

Como é a alimentação no berçário e como são tratados os casos de restrições alimentares?

Na Projeto Vida, acreditamos que a alimentação é uma esfera muito importante da vida, da socialização e da educação das crianças. Em todos os segmentos, do berçário ao Ensino Fundamental II, zelamos no cuidado com a alimentação e orientação nutricional. Contamos com uma nutricionista na escola para elaborar o cardápio, orientar equipe e pais e acompanhar as especificidades dos bebês e temos uma cozinha exclusiva para o preparo de refeições das crianças. Casos de restrições alimentares são tratados individualmente, de acordo com as prescrições e orientações médicas.

Como é a rotina no berçário?

No berçário da Escola Projeto Vida, a rotina não é igual para todos os bebês, pois eles têm diferentes necessidades de descanso e habilidades para se locomover, brincar e se alimentar com certa autonomia. As refeições são feitas junto com o grupo somente após a criança ter se adaptado à nova rotina. Aos poucos, alguns momentos da rotina tornam-se comuns a diversos bebês, mas a abordagem individualizada é garantida.

Quais são os horários do berçário? Fecha nos feriados e festas de fim de ano?

Nosso berçário funciona das 7h às 19h e cada família contrata as horas conforme sua necessidade. Funcionamos normalmente em julho e temos um recesso de 15 dias no fim do ano. Fechamos nos feriados e "pontes".

Que itens devo mandar de casa para meu filho?

Itens de uso individual, como mamadeiras, roupa de cama e banho e produtos de higiene (como fraldas, pomadas, lenços umedecidos, sabonete líquido, creme dental e protetor solar para maiores de seis meses), devem ser enviados pela família. Fórmulas e leites em pó têm indicação variada para cada criança e também são enviados de casa.

Em que momento o bebê passa do berçário para o ambiente das crianças maiores da Educação Infantil?

Documentos reguladores da Educação no Brasil estabelecem idades de corte para a matrícula em cada segmento e série. Atualmente, a criança precisa completar dois anos até 30 de junho para ingressar na Educação Infantil. No entanto essa regra será alterada em breve e a data de corte para completar dois anos será o último dia de março - legislação já aprovada, mas ainda não vigente.

Quais são os diferenciais do berçário da Escola Projeto Vida?

Desenvolvemos um projeto pedagógico sólido com base nos seguintes pilares:

  • Projeto estruturado de formação continuada: nossa equipe pedagógica é qualificada e está em permanente formação, com tempo destinado ao estudo. Profissionais preparados e com olhar atento para as individualidades, para explorar a melhor forma como cada criança aprende.
  • Nossa estrutura pedagógica de suporte contempla um adulto para cada 3 ou 4 bebês, coordenação exclusiva para o berçário (G1), coordenação pedagógica de G1, G2 e G3, nutricionista, assessoria médica, assessoria fonoaudiológica.
  • Acolhimento e individualização: nossa rotina é organizada individualmente, com horários escalonados e tempos diferenciados, com foco no processo individual de cada criança e família. Nossa equipe tem como premissa o olhar cuidadoso e a escuta atenta para as individualidades, com vista no coletivo, acolhendo também as famílias como parceiros em todo o processo educativo.
  • A adaptação é individualizada, com a presença da família e o contato constante com as educadoras, visando a parceria na educação das crianças.
  • Temos um espaço exclusivo para essa faixa etária, organizado para oferecer tranquilidade e acolhimento, permitindo à criança explorar, testar e aprender. Oferecemos desafios corporais ajustados para cada fase do desenvolvimento.
  • Sala com cenários diferenciados, materiais estruturados e não estruturados, para acolher a criança ativa e criativa. Nosso mobiliário é inspirado na Abordagem Pikler para bebês de até 18 meses.
  • Cuidados do cotidiano como fonte de trabalho: os cuidados que envolvem a rotina dos bebês, como alimentação e troca, são momentos privilegiados que permitem a construção de vínculos afetivos entre crianças e adultos, proporcionando segurança emocional. Na Abordagem Pikler, o adulto descreve para o bebê os cuidados realizados, possibilitando sua participação gradativa e a progressiva autonomia.
  • As crianças são vistas desde bebês como sujeitos de direito, que precisam de acolhimento, respeito, cuidado, olhar e escuta atenta por parte do adulto.
  • Berçaristas responsáveis por um número limitado de crianças, para a personalização e construção de vínculos.
  • Zelo na orientação nutricional e cuidados com a alimentação: cozinha exclusiva para o preparo de refeições das crianças. Contamos com uma nutricionista todos os dias na escola para elaborar o cardápio, orientar equipe e pais e acompanhar as especificidades dos bebês.
A escola oferece desconto para irmãos?

Sim, oferecemos 10% de desconto para o segundo irmão e 15% para o terceiro.

A escola oferece bolsa de estudos ou descontos?

Oferecemos bolsa social a partir do 2º ano do Ensino Fundamental, com base em critérios definidos da Secretaria da Fazenda e da Secretaria da Educação. A seleção é feita a partir de análise da ficha financeira da família e grau de aprendizagem do aluno. A renovação do benefício é anual e a abertura de novas vagas depende da reavaliação das famílias atualmente contempladas.

Pedidos de desconto, por sua vez, são analisados com base na renda e situação vivida por cada família, mediante entrega de documentação comprobatória, e variam de 0 a 20%.

Qual o valor da mensalidade?

As mensalidades na Projeto Vida custam a partir de R$ 2.000, variando conforme a série, número de horas e serviços opcionais contratados (Escola Integrada, alimentação e cursos complementares). Informações específicas sobre a série de seu interesse podem ser obtidas pelo telefone: (11) 2236-8345.

Há sistema de monitoramento por câmeras?

Adotamos o monitoramento por câmeras nas áreas internas, rua e portaria, com foco na segurança e maior controle de acesso às nossas instalações. Optamos por não disponibilizar as imagens via internet às famílias, pois entendemos que a relação de confiança é construída com o tempo e a entrada das crianças na escola envolve uma saudável vivência de distanciamento. Observamos que instituições que monitoram e disponibilizam as imagens em tempo real geralmente sentem a necessidade de vigiar equipes e alunos o tempo todo. Cuidamos muito da seleção de nossos profissionais, o que nos permite uma confiança grande tanto nos aspectos pessoais quanto na habilidade técnica. Acompanhamos a formação e a coerência ética enquanto ser humano e acreditamos que essas qualidades não são captadas por câmeras.

IDENTIDADE

FORMAÇÃO CULTURAL

Consideramos a formação cultural um princípio e por isso prevemos ações intencionais dirigidas aos alunos, funcionários e famílias.


RESPEITO ÀS DIFERENÇAS

Consolidamos ações que viabilizam a defesa e a prática da dignidade humana, o respeito às diferenças, solidariedade, e às leis e às formas simbólicas de inserção do sujeito nas instâncias coletivas.

FORMAÇÃO DE VALORES

A história da Escola Projeto Vida está solidamente apoiada em valores humanos e éticos e na convicção de que princípios democráticos e o exercício da cidadania são também pilares do seu fazer pedagógico.

PEDAGOGIA ATIVA

Oferecemos situações de ensino que possibilitam o protagonismo do aluno, a aprendizagem com significado - sentido e contextualização, desafios, criatividade, colaboração e uso de novas tecnologias.