A EDUCAÇÃO
FUNDAMENTAL I

A EDUCAÇÃO | FUNDAMENTAL II
PERGUNTAS FREQUENTES

Escolher a escola ideal para seu filho não é fácil, especialmente porque um erro nesse momento pode trazer consequências negativas ao desenvolvimento e bem estar das crianças. Para ajudá-lo nessa tarefa, respondemos as principais questões das famílias sobre Educação Infantil e preparamos um infográfico com dicas para escolher a escola de seu filho.

O que é mais importante no Ensino Fundamental II?

O Ensino Fundamental II coincide com a entrada na adolescência, fase de transições e demanda por um olhar cuidadoso e individualizado. Nessa etapa, o principal foco deve ser ensinar os alunos a aprenderem a aprender. Vivemos em um mundo em constante mudança, com efeitos diretos no conhecimento da humanidade. Por isso, construir procedimentos para aprender ao longo da vida é fundamental. Aprender a aprender não só do ponto de vista do conhecimento ou do saber, mas a conviver, a ser uma pessoa que faça a diferença, a ter empatia, a trabalhar em grupo. Esse é o centro do trabalho no Fundamental II: ensinar os alunos a continuarem aprendendo ao longo da vida, por meio de uma postura ativa, pesquisadora, analítica e reflexiva.

O que preciso observar ao visitar a escola para o segundo ciclo do Ensino Fundamental?

É importante observar se e como as diferentes dimensões do aprender estão contempladas. Perguntar e analisar não só se a escola está preocupada com conteúdo, que é muito importante, mas se também está atenta e tem trabalhos nas outras dimensões, como a social, do conviver, da cidadania, estética e cultural. O que a instituição faz para que os jovens convivam melhor, quais as ações para a formação ética dos adolescentes? Quais são as ações para o exercício da cidadania e quais são as preocupações para o desenvolvimento do senso estético e do repertório cultural? Fazer perguntas e observar para além do conteúdo programático. Ver se as outras dimensões tão importantes para a vida humana estão contempladas no projeto pedagógico e como essa intenção se concretiza na prática.

Como deve ser o espaço da escola?

No Ensino Fundamental II, o espaço deve levar em conta as demandas e sugestões apontadas pelos próprios alunos. O jovem do século XXI é conectado, tem acesso a muita informação e um ritmo dinâmico. Se dizemos que a escola para o adolescente deve levar em conta as diferentes dimensões da Educação, o espaço deve garantir a expressão e desenvolvimento dessas dimensões, com ateliês, teatro, estúdios de música, quadras esportivas, bibliotecas atraentes, laboratórios e pátios acolhedores. Com a entrada dos recursos digitais, o espaço de aprendizagem não é mais única e exclusivamente a sala de aula e o próprio adolescente sinaliza para a escola quais são suas necessidades, formas de expressão e espaços de aprendizagem. Por exemplo, na Projeto Vida, os corredores têm pufes e ótima conexão com a internet, porque observamos que os alunos ficavam sentados no chão.

Qual deve ser a formação dos professores?

Uma formação acadêmica sólida é fundamental para garantir a qualidade da equipe docente. Nossos professores são especialistas em suas áreas, grande parte com mestrado ou doutorado. Além disso, há alguns anos fomos sede em São Paulo do curso de pós-graduação em Desenvolvimento da Personalidade Ética e Moral e parte de nossa equipe obteve essa formação.

Qual o número máximo de aluno por classe?

Nossas turmas têm, em média, 25 alunos e o limite é de 30 por sala.

Qual enfoque pedagógico a Escola Projeto Vida adota?

Toda escola tem uma visão sobre o papel do aluno, do professor, do conteúdo e das estratégias de ensino usadas. Nosso enfoque pedagógico pressupõe um papel ativo do aluno no processo de aprendizagem, por isso, lançamos mão das chamadas metodologias ativas de ensino, que propõem estratégias e atividades que promovem o protagonismo do estudante. Na Projeto Vida, colocamos o aluno no centro do processo, ele tem voz e espaço para argumentar. O professor também tem papel fundamental, pois planeja sua ação pedagógica considerando o adolescente como sujeito da aprendizagem. É mediador desse processo e pensa em estratégias que garantem ao aluno o lugar de protagonista para trabalhar o conteúdo. Para nós, o conteúdo é objeto sócio-cultural, ou seja, não deve ser relevante apenas no ambiente escolar. O conteúdo deve ser importante dentro da escola porque é importante fora dela, deve estar a serviço de uma tomada de consciência e transformação social.

Que material pedagógico a escola usa?

No Ensino Fundamental II, adotamos uma variedade de materiais, que vão desde livros didáticos e de literatura até apostilas digitais elaboradas por nossa equipe de professores e coordenação e a plataforma Google Classroom.

Que aulas são oferecidas no currículo do Ensino Fundamental II?

Nas séries do Fundamental II, são ministradas semanalmente 6 aulas de Língua Portuguesa, 6 de Matemática, 3 de Ciências para 6º e 7º anos, 4 de Ciências para 8º e 9º anos, 3 de História, 3 de Geografia, 3 de Inglês, 1 de Espanhol, 2 de Artes Visuais para 6º e 7º anos, 2 de Teatro para 8º e 9º anos, 2 de Educação Física e 1 de Orientação Educacional.

Como é o ensino de línguas estrangeiras na Escola Projeto Vida?

Nossos alunos aprendem a língua inglesa através de atividades variadas, integradas à rotina e às demais áreas do conhecimento. Na Projeto Vida, o inglês é utilizado como meio de comunicação e instrução, e não como objeto de estudo. Aprende-se em inglês! Nossa proposta é baseada em experiências bem sucedidas do Canadá e Estados Unidos e as aulas de língua inglesa estão em consonância com nossos princípios e valores e totalmente integradas à proposta pedagógica. O ensino do espanhol segue a mesma linha, com atividades integradas à rotina e realidade dos estudantes, de forma que a língua seja usada como meio de comunicação e instrução.

Como é feita a avaliação dos alunos?

Adotamos a avaliação diagnóstica e a formativa. A avaliação diagnóstica é feita no início de um trabalho para levantar os conhecimentos dos alunos sobre determinado assunto. A avaliação formativa acompanha diversas atividades realizadas ao longo do trimestre, incluindo lição de casa, para registrar o processo de aprendizagem desenvolvido pelo aluno, e as provas trimestrais, que dão ao professor e ao aluno um parâmetro do que foi absorvido no período sobre um ou mais temas.

No Ensino Fundamental II, o aluno é aprovado com conceito A ou B. Aluno com conceito C ou D deve frequentar a recuperação. Acreditamos na potência do adolescente e abraçamos o conceito de “academic mindset” (mentalidade acadêmica), oferecendo caminhos para ele fazer o melhor que pode. Por exemplo, em Língua Portuguesa, o aluno deve escolher três adultos da escola para ler e comentar um de seus textos do portfólio e, depois, revisar e melhorar seu texto com base nas indicações feitas pelos leitores. A versão final, revisada e melhorada, é avaliada pelo professor, que leva em conta o texto original, as contribuições feitas, se elas foram incorporadas pelo aluno e o resultado.

O conteúdo nas escolas construtivistas, de metodologias ativas, é o mesmo das escolas tradicionais?

O conteúdo é o mesmo. Duas coisas diferem: como e em que momento o conteúdo é apresentado. Um exemplo prático é o ensino da análise sintática. Escolas como a Projeto Vida, que colocam o aluno no centro do processo de aprendizagem, também ensinam análise sintática, mas de forma integrada ao texto e com o objetivo de melhorá-lo. Dentro do texto, os alunos localizam o que é sujeito e o que é predicado e procuram, por exemplo, fazer coesão e coerência. O ensino da álgebra é outra situação que acontece de forma e momento diferentes, pois é contextualizado. Muitas escolas apresentam esse conhecimento no começo do 7º ano. Escolas como a nossa consideram necessário fazer um trabalho anterior para que o aprendizado da álgebra seja significativo. Primeiro, o aluno descobre conosco quais são as situações em que faz sentido a linguagem da álgebra e, depois, formaliza essa linguagem.

Ao falarmos de currículo e conteúdos, é importante lembrar que a partir de 2019 teremos a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que se propõe a dar uma base para os currículos das escolas do país todo. As escolas terão que adaptar ou reescrever seus currículos a partir do proposto pela Base. Por exemplo, a BNCC propõe que seja trabalhado uma competência como a empatia. Aqui na Projeto Vida, nós já trabalhamos a empatia. A BNCC tem uma estrutura para pensar a educação integral, aquela que considera as diferentes dimensões humanas, e não apenas o conteúdo. Uma educação não mais preocupada só com a cabeça, só com o cognitivo. Escolas que não são apenas conteudistas terão mais facilidade para atender esses princípios, pois já trabalham assim. A própria BNCC não usa o termo conteúdo, mas sim objeto do conhecimento e competência. Primeiro, aponta as competências que devem ser desenvolvidas e, a partir delas, lista quais objetos do conhecimento contribuem para esse desenvolvimento. Isso já é muito comum em países fora do Brasil que fizeram reformas curriculares, trabalhar por competências e habilidades ao invés de conteúdo.

Ao término do 9º ano, os alunos da Escola Projeto Vida têm bons resultados nos vestibulinhos para o Ensino Médio?

Sim, sem dúvida! Sempre acompanhamos nossos alunos com suporte para a escolha da escola de Ensino Médio e a preparação necessária para os chamados vestibulinhos. Aplicamos ao menos dois simulados no 9º ano e, das quatro aulas semanais de Ciências, duas são de Física e Química. Essas ações fazem parte dos esforços para que a transição ao Ensino Médio seja mais tranquila. De maneira geral, nossos alunos conseguem vagas nas escolas de sua preferência.

A Escola Projeto Vida tem Ensino Médio?

Temos parceria com o Colégio Novo Pátio para o Ensino Médio! A bagagem conquistada em 27 anos de história e o ótimo desempenho de nossos alunos em diversas escolas de Ensino Médio e na entrada em excelentes universidades nos estimularam a inaugurar o Colégio Novo Pátio. Em sociedade com parceiros que atuam há mais de 20 anos na direção do segmento de Ensino Médio de escolas renomadas de São Paulo e na coordenação e gestão de curso preparatório para vestibulares, expandimos em 2018 para um Ensino Médio inovador, focado na união do alto rendimento acadêmico com uma abordagem individualizada, humanista e com forte formação moral, ética e cultural (colegionovopatio.com.br).

Os alunos podem almoçar na escola?

Sim, mantemos um restaurante em parceria com a Sanutrim, empresa especializada em nutrição escolar. Nosso menu é equilibrado, saudável e variado, considerando as diferentes culturas alimentares das famílias. Oferecemos, inclusive, um cardápio vegano. Além de montar o cardápio e acompanhar a elaboração dos pratos, a nutricionista está presente todos os dias na escola, orientando e auxiliando os alunos que necessitam de apoio.

Quais são os horários do Ensino Fundamental II?

As aulas acontecem das 7h30 às 13h. No contraturno, oferecemos atividades não obrigatórias, como plantão de dúvidas de Língua Portuguesa e Matemática. As aulas de recuperação também são no período vespertino.

A Escola Projeto Vida tem período integral no Ensino Fundamental II?

Não temos período integral para o Ensino Fundamental II.

Quais são os cursos complementares ou extracurriculares oferecidos?

Oferecemos uma série de cursos complementares com o objetivo de ampliar ainda mais a formação cultural de nossos alunos. As modalidades disponíveis para o Fundamental II são: circo, capoeira, judô, ateliê de artes, ballet, street jazz, sapateado, teatro, tchoukball, handebol, violão, guitarra e animação 3D.

Como a escola insere a tecnologia no projeto pedagógico?

Na Projeto Vida, a tecnologia faz parte do projeto pedagógico como um importante recurso a favor da aprendizagem. Acreditamos no uso da tecnologia como meio para alcançarmos nossos objetivos curriculares e na aproximação das crianças e adolescentes às inovações tecnológicas não apenas como consumidores de tecnologia, mas também produtores e com habilidade de usá-la não só para o lazer, mas para sua organização, pesquisa e produção de conhecimento. No decorrer da escolaridade, os alunos são paulatinamente mais capazes de autorregulação e têm mais autonomia para tomar decisões sobre momentos e formas de uso.

Temos acesso à internet em todos os nossos ambientes, com capacidade de acesso que garanta a qualidade do trabalho de professores, coordenação, funcionários e alunos. Chromebooks, tablets, equipamentos multimídias em todas as salas, uma sala totalmente pensada para o ensino híbrido - a PV 360, um espaço equipado para o desenvolvimento da cultura “mão na massa” - o Estúdio Maker, ferramentas do Google para a Educação (Google Suite for Education) e uma série de softwares e plataformas focadas na Educação também são utilizados.

Além de investirmos constantemente em rede e equipamentos, temos uma equipe voltada para a inserção da tecnologia na escola e investimos em capacitação docente para essa aplicação. O uso da tecnologia em sala de aula é um dos grandes desafios do professor no século XXI e entre nossas reflexões, abordamos: quais recursos podem ser utilizados e qual a melhor aplicação para cada um, o que muda na postura do professor diante desse novo desafio, o que muda na postura dos alunos, que devem ser mais ativos e responsáveis nesse uso.

No Fundamental II, temos um uso bastante forte da tecnologia em consonância com as metodologias ativas. Todas as turmas têm uma versão digital da sala de aula na plataforma Google Classroom. Nela, os professores colocam conteúdos e atividades a serem realizadas pelos alunos e há interação entre o educador e o grupo, tudo acompanhado pela supervisora pedagógica e pelos pais e mães que optam por aderir ao sistema.

Como a escola lida com bullying?

Temos uma estrutura muito forte de orientação educacional, que trabalha constantemente com o estímulo à convivência e respeito à diferença. Além do acompanhamento próximo das professoras com cada turma, temos monitores educacionais nos pátios e demais áreas de circulação da escola. Esses profissionais observam sinais de bullying ou de alerta em algum aluno e fazem a mediação para compreender o que acontece e direcionar ações, em conjunto com professores e coordenação. Trabalhamos na perspectiva de atuar sempre que se percebe algum sinal de que as relações não estão saudáveis ou de que algum aluno precisa de apoio: o problema geralmente começa devagar e sempre dá indícios e essa observação cautelosa nos permite agir prontamente. Além de formar grupos de ajuda entre os próprios colegas, envolvemos não só a família da criança ou adolescente alvo do bullying, mas também as famílias do(s) autor(es).

A Escola Projeto Vida oferece orientação educacional aos alunos?

Sim, temos uma psicóloga focada na orientação educacional e capacitada para responder aos desafios colocados pela adolescência. No 8º ano, o Projeto Monitoria estimula os alunos a começarem a identificar seus gostos e potenciais, ao escolherem uma área da escola para fazer monitoria Já no 9º ano, desenvolvemos o Projeto Escolha, para aprofundar a reflexão a respeito de suas potencialidades.

Quais são os diferenciais do Ensino Fundamental II da Escola Projeto Vida?

Desenvolvemos um projeto pedagógico sólido com base nos seguintes pilares:

  • Projeto estruturado de formação continuada: nossa equipe pedagógica é qualificada e está em permanente formação, com tempo destinado ao estudo. Profissionais preparados e com olhar atento para as individualidades, para explorar a melhor forma como cada aluno aprende.
  • Nossa estrutura pedagógica de suporte ao aluno no Fundamental II contempla um auxiliar pedagógico por área de conhecimento, três assistentes de orientação, um professor tutor por sala e um assistente de práticas de inclusão.
  • Aprendizagem ativa e participativa, por meio de um ensino desafiador. Nossa concepção educacional coloca os estudantes como principais agentes de seu aprendizado. A aprendizagem ativa ocorre quando o aluno interage com o assunto em estudo - ouvindo, falando, perguntando, discutindo, fazendo e ensinando - por meio de metodologias inovadoras propostas pelos professores.
  • Educação para formação de competências em um novo século: nossa proposta pedagógica vai muito além do domínio cognitivo, visa a formação integral do aluno e desenvolve também os domínios intrapessoal e interpessoal.
  • Acolhimento e individualização são premissas da nossa equipe, que recebe e acolhe toda a família no processo educativo.
  • Investimos constantemente na formação cultural dos alunos e ampliação das formas de expressão, através das diferentes linguagens: verbal, corporal, artística, visual e digital.
  • Desenvolvimento de um pensamento global, comprometido com as questões ambientais e com práticas sustentáveis.
A escola oferece desconto para irmãos?

Sim, oferecemos 10% de desconto para o segundo irmão e 15% para o terceiro.

A escola oferece bolsa de estudos ou descontos?

Oferecemos bolsa social, com base em critérios definidos da Secretaria da Fazenda e da Secretaria da Educação. A seleção é feita com base em análise da ficha financeira da família e grau de aprendizagem do aluno. A renovação do benefício é anual e a abertura de novas vagas depende da reavaliação das famílias atualmente contempladas.

Pedidos de desconto, por sua vez, são analisados com base na renda e situação vivida por cada família, mediante entrega de documentação comprobatória, e variam de 0 a 20%.

Qual o valor da mensalidade?

As mensalidades na Projeto Vida custam a partir de R$ 2.000, variando conforme a série e os serviços opcionais contratados (alimentação e cursos complementares). Informações específicas sobre a série de seu interesse podem ser obtidas pelo telefone: (11) 2236-1425.

IDENTIDADE

FORMAÇÃO CULTURAL

Consideramos a formação cultural um princípio e por isso prevemos ações intencionais dirigidas aos alunos, funcionários e famílias.


RESPEITO ÀS DIFERENÇAS

Consolidamos ações que viabilizam a defesa e a prática da dignidade humana, o respeito às diferenças, solidariedade, e às leis e às formas simbólicas de inserção do sujeito nas instâncias coletivas.

FORMAÇÃO DE VALORES

A história da Escola Projeto Vida está solidamente apoiada em valores humanos e éticos e na convicção de que princípios democráticos e o exercício da cidadania são também pilares do seu fazer pedagógico.

PEDAGOGIA ATIVA

Oferecemos situações de ensino que possibilitam o protagonismo do aluno, a aprendizagem com significado - sentido e contextualização, desafios, criatividade, colaboração e uso de novas tecnologias.