A EDUCAÇÃO
FUNDAMENTAL I

A EDUCAÇÃO | FUNDAMENTAL I
PERGUNTAS FREQUENTES

Escolher a escola ideal para seu filho não é fácil, especialmente porque um erro nesse momento pode trazer consequências negativas ao desenvolvimento e bem estar das crianças. Para ajudá-lo nessa tarefa, respondemos as principais questões das famílias sobre Educação Infantil e preparamos um infográfico com dicas para escolher a escola de seu filho.

O que é mais importante no Ensino Fundamental I?

No Fundamental I, as crianças aprendem e consolidam conhecimentos básicos necessários para a continuidade da escolaridade no Fundamental II. É um momento importante para o aprofundamento da função leitora e escritora e das habilidades matemáticas. Com o avanço na autonomia, os alunos têm maior capacidade de pesquisa nos projetos científicos e de representação dos sentimentos e do mundo nas expressões artísticas. Além dos avanços cognitivos, o Ensino Fundamental I deve proporcionar às crianças oportunidades de convivência e interação, com respeito e acolhimento à diversidade.

O que preciso observar ao visitar a escola para crianças no primeiro ciclo do Ensino Fundamental?

É importante observar quais são os princípios defendidos pela escola e qual visão de formação humana a instituição possui. Além de conhecer o currículo e a maneira como ele é desenvolvido na sala de aula: se o trabalho prevê uma criança ativa, protagonista, com conhecimentos e formada pela cultura de seu grupo social. Na visita, os pais devem observar também se os trabalhos das crianças ocupam as paredes, se as salas e espaços externos mostram o que vem sendo trabalhado e produzido pelos alunos. Outro ponto importante é ver como é feito o acolhimento da criança no período de adaptação, pois essa é uma questão que mostra um princípio da instituição. Por fim e não mesmo importante, qual o plano de formação continuada oferecido aos professores.

Como deve ser o espaço da escola?

>Deve ser um espaço de aprendizagem, precisa dialogar com a criança, apresentar desafios motores, de interações, de construção de conhecimento. É um outro educador dentro da escola, um coadjuvante no ensino e aprendizado. Em um ambiente pensado e organizado para facilitar o cotidiano, a professora consegue dedicar-se mais à relação com a criança. É importante observar se os espaços têm identidade, mas não são engessados, são utilizados com diferentes configurações e funções. Um pátio pode ter múltiplos usos, por exemplo. É possível ocupar os espaços de formas diversas de acordo com a intencionalidade educativa que se tem num determinado momento.

Como é feita a adaptação na Escola Projeto Vida?

Entendemos a adaptação ao ambiente escolar, amigos e professores como uma etapa fundamental para o bom desenvolvimento da criança e desempenho no processo de aprendizagem. A passagem da Educação Infantil para o Ensino Fundamental traz diversas mudanças na rotina escolar e já demanda uma adaptação das crianças, por isso, cuidamos para que essa transição seja suave. Entre os cuidados, estão o tempo de recreio ser o mesmo da Educação Infantil no primeiro trimestre e o volume de lição de casa crescer paulatinamente.

É importante que os pais também sintam-se seguros e confortáveis ao deixarem seus filhos conosco. As crianças que já estudam na Projeto Vida, mas na unidade de Educação Infantil (onde mantemos o 1º ano do Ensino Fundamental I), também passam por um processo de adaptação. Ao longo do ano, fazemos reuniões com os pais desses alunos para acolher suas dúvidas e receios e expor nosso trabalho a partir do 2º ano. Trazemos as crianças para diversas atividades na unidade de Ensino Fundamental, para que conheçam o ambiente e professores, além de tirarem dúvidas sobre a chegada à nova unidade com os colegas do 2º ano. Assim, quando chegam no ano seguinte, já conhecem o espaço, os professores e colegas.

O cuidado com as famílias e crianças que vêm de outras escolas segue a mesma linha, com apresentação do espaço, funcionamento, professores e colegas. No primeiro dia de aula, pais e filhos são recepcionados na sala e fazem uma atividade juntos. Quando recebemos crianças de outras escolas com o ano letivo já iniciado, avisamos a professora que chegará um novo aluno, ela comunica a turma e define com a classe duas crianças para serem os tutores: recebem junto com a professora o amigo novo e o acompanha nos primeiros dias, mostrando o espaço, fazendo companhia no lanche, convidando para brincar. Além disso, no começo do ano, as crianças têm uma semana com atividades voltadas para a interação entre as diferentes turmas do Fundamental I.

Qual deve ser a formação das professoras?

Uma formação acadêmica sólida é fundamental para garantir a qualidade da equipe docente. Nossas professoras polivalentes são pedagogas formadas, muitas têm especialização e outras têm mestrado. Todas as turmas têm, além da professora titular, uma professora auxiliar, ou já formada em pedagogia ou em formação. Temos um programa de formação constante, com orientações semanais com a coordenação e reuniões pedagógicas semanais de todo o grupo com a coordenação e supervisão. Também contamos com assessorias externas para as áreas de Matemática e Ciências, palestras periódicas, grupos de discussão e um núcleo de estudos sobre as diferenças na Educação, com reuniões mensais. Na Projeto Vida, temos um centro de formação continuada, o FOCO, que oferece cursos tanto para profissionais externos quanto internos. Além de descontos nos cursos do FOCO para os membros da equipe, temos uma verba exclusiva para a formação em cursos externos.

Qual o número máximo de criança por classe?

No Ensino Fundamental I da Projeto Vida, limitamos o número de alunos em no máximo 25 por sala, sempre com duas professoras em cada turma (titular e auxiliar). Temos em média 20 crianças por grupo nas séries do Ensino Fundamental I.

Qual enfoque pedagógico a Escola Projeto Vida adota?

Toda escola tem uma visão sobre o papel do aluno, do professor, do conteúdo e das estratégias de ensino usadas. Nosso enfoque pedagógico pressupõe um papel ativo do aluno no processo de aprendizagem, por isso, lançamos mão das chamadas metodologias ativas de ensino, que propõem estratégias e atividades que promovem o protagonismo do estudante. Na Projeto Vida, colocamos o aluno no centro do processo, ele tem voz e espaço para argumentar. O professor também tem papel fundamental, pois planeja sua ação pedagógica considerando a criança como sujeito da aprendizagem. É mediador desse processo e pensa em estratégias que garantem ao aluno o lugar de protagonista para trabalhar o conteúdo. Para nós, o conteúdo é objeto sócio-cultural, ou seja, não deve ser relevante apenas no ambiente escolar. O conteúdo deve ser importante dentro da escola porque é importante fora dela, deve estar a serviço de uma tomada de consciência e transformação social.

Que material pedagógico a escola usa?

Na Projeto Vida, a maior parte do material pedagógico usado no Ensino Fundamenal I é construído pela equipe de professores e coordenação, especialmente para Língua Portuguesa, Ciências Naturais e Humanas. Adotamos livros didáticos de Matemática, livros de literatura e de Inglês.

Como é o processo de alfabetização na escola?

O contato da criança com a leitura e a escrita não é iniciado no primeiro ano do Ensino Fundamental I. Começa desde a mais tenra idade, desde o Berçário. No 1º ano, as crianças têm uma proposta muito clara de como a escrita funciona e vão construindo hipóteses sobre o que a escrita representa e como pode ser representada. Na Projeto Vida, a alfabetização é baseada na teoria da psicóloga argentina Emilia Ferreiro (psicogênese da língua escrita), que demonstra como as crianças constroem diferentes hipóteses sobre o sistema de escrita. As crianças se alfabetizam no contato com o texto, levantando hipóteses sobre como se escreve, ouvindo e apreciando muitas histórias de qualidade para conhecer diferentes recursos linguísticos. Nossos alunos atuam constantemente com produção de texto. Outra característica de nosso processo de alfabetização é o trabalho em grupos, com o pressuposto de que a atividade por si só não é suficiente, que a interação com outros alunos é muito importante. Crianças com diferentes hipóteses de escrita ajudam-se mutuamente a avançar. Nossa perspectiva é que se alfabetizem ao final do 1º ano, porém algumas crianças precisam de mais tempo e esse processo continua no 2º ano. Segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), é preciso alfabetizar todas as crianças até o final do 2º ano do Ensino Fundamental I, mas sem que a linguagem escrita tome o espaço de outras linguagens que devem ser trabalhadas, como artes plásticas, música e expressão corporal, por exemplo.

Que aulas as crianças têm no Ensino Fundamental I?

Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Humanas (Geografia e História), Ciências, Inglês, Educação Física e Artes.

Como é o ensino de inglês na Escola Projeto Vida?

Nossos alunos aprendem a língua inglesa através de atividades variadas, integradas à rotina e às demais áreas do conhecimento. Na Projeto Vida, o inglês é utilizado como meio de comunicação e instrução, e não como objeto de estudo. Aprende-se em inglês! Nossa proposta é baseada em experiências bem sucedidas do Canadá e Estados Unidos e as aulas de língua inglesa estão em consonância com nossos princípios e valores e totalmente integradas à proposta pedagógica. Como a exposição ampliada ao idioma favorece o maior domínio da língua estrangeira, a partir de 2019, ampliaremos ainda mais a carga horária das aulas de inglês no Ensino Fundamental I: já tínhamos quatro aulas semanais e passaremos para seis, sendo que duas aulas serão de Ciências Humanas ministradas em inglês! Além da ampliação da carga horária, as aulas regulares de inglês usarão o mesmo método e material pedagógico de nosso curso complementar, o Systemic Bilingual.

Como é feita a avaliação dos alunos?

Adotamos três modelos de avaliação: diagnóstica, processual e trimestral. No começo do ano, é realizada a avaliação diagnóstica de Língua Portuguesa e Matemática, que serve de base para o planejamento pedagógico de cada turma. Ao longo do trimestre, há avaliações processuais, que indicam ao professor como está a aprendizagem do aluno e o que precisa ser feito pelo educador. Ao final do trimestre, é feita uma avaliação trimestral (para cada questão, uma habilidade é avaliada por meio de indicadores de correção). Essa avaliação é importante pois oferece um panorama da aprendizagem individual das crianças. Com esse panorama em mãos, professores e coordenação discutem os resultados para que o trabalho pedagógico seja replanejado de modo que atenda às diferenças de aprendizagem presentes na sala de aula. As crianças também se auto-avaliam, tanto em relação aos conteúdos trabalhados quanto à postura de estudante, e definem metas para si mesmas.

O conteúdo nas escolas construtivistas é o mesmo das escolas tradicionais?

O conteúdo é o mesmo. Duas coisas diferem: como e em que momento o conteúdo é apresentado. Um exemplo prático é o ensino da análise sintática. Escolas como a Projeto Vida, que colocam o aluno no centro do processo de aprendizagem, também ensinam análise sintática, mas de forma integrada ao texto e com o objetivo de melhorá-lo. Dentro do texto, os alunos localizam o que é sujeito e o que é predicado e procuram, por exemplo, fazer coesão e coerência. O ensino da álgebra é outra situação que acontece de forma e momento diferentes, pois é contextualizado. Muitas escolas apresentam esse conhecimento no começo do 7º ano. Escolas como a nossa consideram necessário fazer um trabalho anterior para que o aprendizado da álgebra seja significativo. Primeiro, o aluno descobre conosco quais são as situações em que faz sentido a linguagem da álgebra e, depois, formaliza essa linguagem.

Ao falarmos de currículo e conteúdos, é importante lembrar que a partir de 2019 teremos a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que se propõe a dar uma base para os currículos das escolas do país todo. As escolas terão que adaptar ou reescrever seus currículos a partir do proposto pela Base. Por exemplo, a BNCC propõe que sejam trabalhadas várias habilidades socioemocionais, como a empatia, e sua estrutura é focada na educação integral, aquela que considera as diferentes dimensões humanas, e não apenas o conteúdo. Uma educação não mais preocupada só com a cabeça, só com o cognitivo. Escolas que não são apenas conteudistas terão mais facilidade para atender esses princípios, pois já trabalham assim. A própria BNCC não usa o termo conteúdo, mas sim objeto do conhecimento e competência. Primeiro, aponta as competências que devem ser desenvolvidas e, a partir delas, lista quais objetos do conhecimento contribuem para esse desenvolvimento. Isso já é muito comum em países fora do Brasil que fizeram reformas curriculares, trabalhar por competências e habilidades ao invés de conteúdo.

Por que a Escola Projeto Vida mantém o 1º ano do Ensino Fundamental na unidade de Educação Infantil?

Mantemos o 1º ano do Ensino Fundamental no espaço da Educação Infantil para facilitar a transição entre os dois segmentos. Essa transição já implica em uma mudança estrutural grande para as crianças e consideramos um facilitador estar em um ambiente em que ela esteja familiarizada - isso vale também para as crianças vindas de outras escolas, pois o espaço da Educação Infantil mantém elementos em comum ao que elas já conhecem. Ao longo do 1º ano, realizamos uma série de ações para aproximar e adaptar crianças e famílias ao Ensino Fundamental I e ao espaço ocupado a partir do 2º ano. Isso permite uma ruptura menor e uma transição saudável.

Os alunos podem almoçar na escola?

Sim, mantemos um restaurante em parceria com a Sanutrim, empresa especializada em nutrição escolar. Nosso menu é equilibrado, saudável e variado, considerando as diferentes culturas alimentares das famílias. Oferecemos, inclusive, um cardápio vegano. Além de montar o cardápio e acompanhar a elaboração dos pratos, a nutricionista está presente todos os dias na escola, orientando e auxiliando os alunos.

A escola fornece lanche ou devo mandar de casa?

Oferecemos as duas opções. Temos uma cantina própria, com frutas, sucos naturais, sanduíches e salgados saudáveis elaborados por nutricionista. As famílias que preferirem podem mandar o lanche de casa, com a orientação para que façam escolhas saudáveis e não incluam alguns itens, como balas e biscoitos recheados.

Quais são os horários do Ensino Fundamental I?

No período da manhã, as aulas acontecem das 7:30h às 12:30h. No período da tarde, das 13:30h às 18:30h.

A Escola Projeto Vida tem período integral no Ensino Fundamental I?

Sim, oferecemos o período integral como um serviço opcional para as famílias que necessitam ampliar a permanência de seus filhos na escola. Chamamos de Escola Integrada o espaço e o tempo em que os alunos estão conosco além do período pedagógico da manhã ou da tarde. Na Escola Integrada, temos uma programação planejada para que as crianças realizem as lições de casa e participem de atividades diferenciadas, como plantio, oficinas de construção de brinquedos, jogos cooperativos, culinária, entre outras.

Que atividades as crianças fazem no contraturno das aulas?

Na Escola Integrada, fazem a lição de casa (algumas famílias preferem que a criança realize as tarefas em casa) e diversas oficinas no campo das artes, cultura, culinária, jogos e brincadeiras, além de projetos especiais. A Escola Integrada reúne crianças de todas as séries do Fundamental I, beneficiando-se da riqueza na interação entre elas. As crianças têm conhecimentos já construídos e potencial para desenvolver muitos outros. Ao interagir com um colega com outros conhecimentos e habilidades, tem a oportunidade de desenvolver esse potencial, impulsionam-se mutuamente.

Quais são os cursos complementares ou extracurriculares oferecidos?

Oferecemos uma série de cursos complementares com o objetivo de ampliar ainda mais a formação cultural de nossos alunos. As modalidades disponíveis para o Fundamental I são: Le@p Extra Systemic (inglês bilíngue com 6 horas de aula semanais), circo, judô, futsal, tchoukball, kinball, ballet, sapateado, capoeira, teatro, ateliê de artes, animação 3D, EuMaker Construindo, EuMaker Programando, violão e guitarra.

Como a escola insere a tecnologia no projeto pedagógico?

Na Projeto Vida, a tecnologia faz parte do projeto pedagógico como um importante recurso a favor da aprendizagem. Acreditamos no uso da tecnologia como meio para alcançarmos nossos objetivos curriculares e na aproximação das crianças e adolescentes às inovações tecnológicas não apenas como consumidores de tecnologia, mas também produtores e com habilidade de usá-la não só para o lazer, mas para sua organização, pesquisa e produção de conhecimento. No decorrer da escolaridade, os alunos são paulatinamente mais capazes de autorregulação e têm mais autonomia para tomar decisões sobre momentos e formas de uso.

Temos acesso à internet em todos os nossos ambientes, com capacidade de acesso que garanta a qualidade do trabalho de professores, coordenação, funcionários e alunos. Chromebooks, tablets, equipamentos multimídias em todas as salas, uma sala totalmente pensada para o ensino híbrido - a PV 360, um espaço equipado para o desenvolvimento da cultura “mão na massa” - o Estúdio Maker, ferramentas do Google para a Educação (Google Suite for Education) e uma série de softwares e plataformas focadas na Educação também são utilizados.

Além de investirmos constantemente em rede e equipamentos, temos uma equipe voltada para a inserção da tecnologia na escola e investimos em capacitação docente para essa aplicação. O uso da tecnologia em sala de aula é um dos grandes desafios do professor no século XXI e entre nossas reflexões, abordamos: quais recursos podem ser utilizados e qual a melhor aplicação para cada um, o que muda na postura do professor diante desse novo desafio, o que muda na postura dos alunos, que devem ser mais ativos e responsáveis nesse uso.

Como a escola lida com bullying?

Temos uma estrutura muito forte de orientação educacional, que trabalha constantemente com o estímulo à convivência e respeito à diferença. Além do acompanhamento próximo das professoras polivalentes e auxiliares com cada turma, temos monitores educacionais nos pátios e demais áreas de circulação da escola. Esses profissionais observam sinais de bullying ou de alerta em algum aluno e fazem a mediação para compreender o que acontece e direcionar ações, em conjunto com professores e coordenação. Trabalhamos na perspectiva de atuar sempre que se percebe algum sinal de que as relações não estão saudáveis ou de que algum aluno precisa de apoio: o problema geralmente começa devagar e sempre dá indícios e essa observação cautelosa nos permite agir prontamente. Além de formar grupos de ajuda entre os próprios colegas, envolvemos não só a família da criança ou adolescente alvo do bullying, mas também as famílias do(s) autor(es).

Quais são os diferenciais do Ensino Fundamental I da Escola Projeto Vida?

Desenvolvemos um projeto pedagógico sólido com base nos seguintes pilares:

  • Projeto estruturado de formação continuada: nossa equipe pedagógica é qualificada e está em permanente formação, com tempo destinado ao estudo. Profissionais preparados e com olhar atento para as individualidades, para explorar a melhor forma como cada aluno aprende.
  • Nossa estrutura pedagógica de suporte ao aluno contempla um professor titular e um professor auxiliar em cada turma do Ensino Fundamental I e um professor de apoio para alunos com dificuldades em Língua Portuguesa e Matemática.
  • Aprendizagem ativa e participativa, por meio de um ensino desafiador. Nossa concepção educacional coloca os estudantes como principais agentes de seu aprendizado. A aprendizagem ativa ocorre quando o aluno interage com o assunto em estudo - ouvindo, falando, perguntando, discutindo, fazendo e ensinando - por meio de metodologias inovadoras propostas pelos professores.
  • Educação para formação de competências em um novo século: nossa proposta pedagógica vai muito além do domínio cognitivo, visa a formação integral do aluno e desenvolve também os domínios intrapessoal e interpessoal.
  • Acolhimento e individualização são premissas da nossa equipe, que recebe e acolhe toda a família no processo educativo.
  • Investimos constantemente na formação cultural dos alunos e ampliação das formas de expressão, através das diferentes linguagens: verbal, corporal, artística, visual e digital.
  • Desenvolvimento de um pensamento global, comprometido com as questões ambientais e com práticas sustentáveis.
A escola oferece desconto para irmãos?

Sim, oferecemos 10% de desconto para o segundo irmão e 15% para o terceiro.

A escola oferece bolsa de estudos ou descontos?

>Oferecemos bolsa social, com base em critérios definidos da Secretaria da Fazenda e da Secretaria da Educação. A seleção é feita a partir de análise da ficha financeira da família e grau de aprendizagem do aluno. A renovação do benefício é anual e a abertura de novas vagas depende da reavaliação das famílias atualmente contempladas.

Pedidos de desconto, por sua vez, são analisados com base na renda e situação vivida por cada família e variam de 0 a 20%.

Qual o valor da mensalidade?

As mensalidades na Projeto Vida custam a partir de R$ 2.000, variando conforme a série e serviços opcionais contratados (Escola Integrada, alimentação e cursos complementares). Informações específicas sobre a série de seu interesse podem ser obtidas pelo telefone: (11) 2236-1425.

IDENTIDADE

FORMAÇÃO CULTURAL

Consideramos a formação cultural um princípio e por isso prevemos ações intencionais dirigidas aos alunos, funcionários e famílias.


RESPEITO ÀS DIFERENÇAS

Consolidamos ações que viabilizam a defesa e a prática da dignidade humana, o respeito às diferenças, solidariedade, e às leis e às formas simbólicas de inserção do sujeito nas instâncias coletivas.

FORMAÇÃO DE VALORES

A história da Escola Projeto Vida está solidamente apoiada em valores humanos e éticos e na convicção de que princípios democráticos e o exercício da cidadania são também pilares do seu fazer pedagógico.

PEDAGOGIA ATIVA

Oferecemos situações de ensino que possibilitam o protagonismo do aluno, a aprendizagem com significado - sentido e contextualização, desafios, criatividade, colaboração e uso de novas tecnologias.